sábado, 31 de dezembro de 2022

Bolsonaro quer manter membro do gabinete do ódio como assessor


Além dos oito funcionários pagos pelo governo a que terá direito como ex-presidente, Jair Bolsonaro pediu ao PL que contrate mais oito funcionários de sua confiança para assessorá-lo, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

A ideia é que esse núcleo funcione como uma espécie de gabinete paralelo de Bolsonaro, uma continuidade do gabinete do ódio, responsável pela divulgação de fake news e ameaças contra adversários.

Entre os assessores que Bolsonaro gostaria de manter trabalhando com ele está Tercio Arnaud, expoente do chamado "gabinete do ódio" do Palácio do Planalto.


Nenhum comentário:

ebs serviços

ebs serviços
aluguel de maquinas

MAX FERRO

MAX FERRO
SANTA CRUZ E SANTA FILOMENA

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLINICAS LABCENTER

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLINICAS LABCENTER
.