segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Pernambuco pode enfrentar 4° ano consecutivo de seca. Estado já tem 116 municípios fazendo racionamento



A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) fez uma previsão preocupante. Segundo a Apac, o Estado de Pernambuco pode entrar no quarto ano consecutivo de seca já que está chovendo 70% abaixo da média prevista no Estado. 

A estiagem deixou o nível dos principais reservatórios em situação preocupante. E o número de municípios que enfrentam racionamento no Estado já chega a 116, dos 173 atendidos pela Compesa. Hoje, o Agreste, com 60% de um total de dois milhões de moradores passando por racionamento de água, enfrenta a pior condição dos últimos quatro anos.

Com capacidade para 327 milhões de metros cúbicos, o Sistema Jucazinho, que abastece 15 municípios da região, encontra-se apenas com 11,4%. Outros nove reservatórios estão em colapso, entre eles Machado, no Brejo da Madre de Deus, e Ipaneminha, em Pesqueira, ambos também no Agreste. O que ameniza o quadro nessa área, de acordo com a Apac, é a possibilidade de chuva entre março e julho.

Já no Sertão, o quadro é ainda mais delicado: além de amargar baixos índices de abastecimento, o período chuvoso já está indo embora. Lá, o racionamento já atinge 44% da população (cerca de 1,58 milhão de pessoas). "As chuvas têm ficando 70% abaixo da média climatológica. A expectativa não é boa", analisou o meteorologista da Apac, Fabiano Prestrelo.

Adutora
A situação da Barragem de Botafogo, que atende a área norte da RMR (Olinda, Paulista, Abreu e Lima e Igarassu), também é difícil. O reservatório encontra-se atualmente com apenas 15,9% de sua capacidade, quando no mês passado registrou 19,36%. Caso não chova nos próximos 30 dias, a Compesa informou que terá que fazer uso do volume morto. Já Recife, por sua vez, está em uma situação mais confortável, uma vez que as principais barragens (Pirapama e Tapacurá) estão com níveis mais elevados.

O Ministério da Integração Nacional está analisando um projeto da Compesa que prevê a antecipação da operação da Adutora do Agreste. O plano consiste na construção de uma captação de água na Barragem do Moxotó, em Sertânia. A alternativa técnica seria a implantação de uma adutora de 84 quilômetros, que transportaria a água até Arcoverde, beneficando mais 16 cidades da região. (fonte: Folha de PE)

Nenhum comentário:

ebs serviços

ebs serviços
aluguel de maquinas

MAX FERRO

MAX FERRO
SANTA CRUZ E SANTA FILOMENA

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLINICAS LABCENTER

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLINICAS LABCENTER
.

.

.
,