quinta-feira, 31 de maio de 2018

"Corpus Christi nos leva à fé inteligente, esperança e caridade", diz padre


Carregada de tradições, a Festa de Corpus Christi – Corpo de Cristo — acontece nesta quinta-feira, 31, em meio a um cenário de manifestação, paralisação, desabastecimento e crise política no Brasil. Doutor em teologia bíblico-litúrgica, padre Anderson Marçal afirma que, em tempos difíceis, a festividade leva o cristão a três buscas de sentido: “Corpus Christi nos leva a uma fé inteligente, uma esperança de céu e uma caridade que nos remete ao outro”.
Primeiro, o sacerdote explica sobre a necessidade do cristão ter uma fé inteligente: “Dificuldades todos nós passamos, mas a nossa fé inteligente ela tem que nos levar a viver o que Ele [Jesus] nos prometeu. Ele [Jesus] não prometeu vida boa aqui nessa terra, Ele nos prometeu vida boa no céu. ‘Na casa do meu Pai há muitas moradas’ disse Jesus, então eu tenho que ter uma fé inteligente de pensar e não me deixar levar pelos ânimos da raiva, do partidarismo, de qualquer coisa neste sentido. O meu lugar aqui é só de passagem o que eu espero é o céu, é a eternidade”, revelou padre Anderson.
Padre Anderson Marçal /Foto: Wesley Mendes – Canção Nova
O segundo sentido apontado: a esperança, vem, de acordo com o padre, do corpo de Jesus ressuscitado. “O que Ele viveu, a cruz, a morte, o sofrimento, a paixão Dele [Jesus] não foram a última palavra. Ele [Jesus] ressuscitou, então Ele dá a esperança de que todo sofrimento que eu passo, tudo isso que o nosso país está vivendo, não é a última palavra e não pode ser a última palavra”, explicou. Então, celebrar Corpus Christi é, para o sacerdote, manifestar esperança em meio ao sofrimento, acreditar e esperar no que foi por Cristo prometido.
A caridade é o último sentido apontado por padre Anderson como fundamental na busca por tempos melhores. Segundo o sacerdote, ela deve ser sempre espelhada em um Cristo que se doou pela humanidade. “Como nosso Brasil seria muito melhor e nós provavelmente não estaríamos vivendo o que estamos vivendo, se cada um pensasse um pouquinho no outro”, comentou.
Para a compreensão da dimensão da solenidade de Corpus Christi, o sacerdote chama atenção dos católicos para o valor da festividade e de sua vivência. “Como que o católico vive esse dia? Digo, fazendo uma comparação, por exemplo, com uma festa de aniversário. Como eu comemoro o aniversário de uma pessoa que eu amo muito? Eu comemoro dando àquele dia a verdadeira excelência, vou visitar aquela pessoa, vou conversar com aquela pessoa, quero estar com aquela pessoa. Então, se o católico realmente ama a Jesus, se é uma festa de Jesus, não é um feriado”, recorda padre Anderson, que acrescenta: “É o dia que devemos manifestar o nosso amor a Jesus participando das celebrações”.

A história

A festa de Corpus Christi nasceu a partir de um milagre eucarístico. Conhecido como o milagre de Bolsena, o milagre ocorreu quando um padre, como conta padre Marçal, enquanto celebrava a Missa, com pouca fé na Eucaristia, ao elevar o Corpo de Cristo, notou que a hóstia começou a sangrar. O sacerdote colocou a hóstia sob as toalhas do altar e a levou para o Papa da época, Urbano IV, que morava em Orvieto, na Itália.
Segundo padre Anderson, após o milagre foi iniciada a procissão de Corpus Christi rumo à Igreja em Orvieto no qual mantiveram a toalha com as manchas do sangue de Jesus. Na época, ainda de acordo com o sacerdote, o Papa sentiu a necessidade de instituir a festa de Corpus Christi, ainda que a Eucaristia já fosse recordada na quinta-feira, data de sua instituição. Para padre Anderson, esta necessidade de mais uma festa de devoção ao corpo e sangue de Jesus surgiu do desejo de manifestar a presença concreta de Deus no meio de seu povo.
“A promessa dele de estar conosco até o fim dos tempos é visível através do Corpo de Jesus na Eucaristia. A importância disso para nós e para os nossos tempos é essa: Jesus disse que ficaria conosco. Só que não foram somente palavras jogadas ao vento, Ele prova isso em cada Missa celebrada, nas hóstias consagradas, em cada Igreja Católica sempre tem um tabernáculo, um sacrário, com a presença de Jesus. Não só o santíssimo que eu comungo, mas em todas as Igrejas o corpo de Jesus está presente para dizer: aquilo que Ele prometeu não foram apenas palavras, Ele deixou visível a sua promessa”, alerta o sacerdote.

Canção Nova

Nenhum comentário:

FARMAHOPE

FARMAHOPE
2 MIL REAIS EM SORTEIOS DIA 29 DE DEZEMBRO DE 2018

ASPECTHO CALÇADOS

ASPECTHO CALÇADOS
.

POSTO JEAN

POSTO JEAN
COMPUSTIVEL DE QUALIDADE

ebs serviços

ebs serviços
aluguel de maquinas

MAX FERRO

MAX FERRO
SANTA CRUZ E SANTA FILOMENA

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLINICAS LABCENTER

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLINICAS LABCENTER
.

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS
87 9965 4353