quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Estado investiga 1ª suspeita de febre amarela em 2018

O aumento de suspeitas e confirmações de casos de febre amarela (FA) silvestre no País tem provocado uma corrida por vacinas até mesmo em Pernambuco, que não consta na lista de áreas de risco para a doença. Entre o fim do ano e a primeira semana de 2018, a notícia da morte de primatas em uma área de mata próximo a um residencial próximo à Via Mangue, em Boa Viagem, reforçou a preocupação local, principalmente no Recife. A situação levou dezenas de famílias a buscarem imunização nos serviços particulares de vacinação provocando o desabastecimento do imunizante. Em algumas clínicas, já não é possível encontrar as doses e sequer existe previsão para uma nova compra. O Estado também investiga o primeiro caso de 2018 para febre amarela. Uma pernambucana que esteve em Mairiporã, São Paulo, aguarda o resultado de exames laboratoriais para a doença.

O diretor geral de Controle de Doenças e Agravos da Secretaria Estadual de Saúde (SES), George Dimech, informou que a paciente em investigação viajou para Mairiporã no último dia 7. Ao retornar para Pernambuco dia 9, apresentou febre e buscou ajuda numa unidade particular de saúde que notificou a suspeita. A cidade paulista é uma das que está em alerta para febre amarela, inclusive com registro de óbito suspeito. A paciente já teve alta hospitalar e aguarda a conclusão dos exames em casa. O gestor destacou que Pernambuco não é área de risco para a enfermidade e não tem registro da doença há cerca de 90 anos, mas que desde o ano passado foi reforçada a vigilância para a FA com a implantação de serviços sentinelas de primatas. “Não estamos em área de transmissão e não há evidência de da circulação do vírus aqui. Nós não temos aqui nos centros urbanos o vetor (os mosquitos Haemagogus e Sabethes) e um caso (que venha a aparecer) não vai repercutir em outras pessoas porque nosso cenário é desfavorável a doença “, comentou Dimceh.

O gestor classificou como “improvável” a possibilidade de um surto no Estado, mas afirmou que a SES está atenta. A garantia de que não há circulação do vírus vem do monitoramento da morte de macacos. Desde o ano passado, foram notificadas 36 ocorrências de mortes ou adoecimento de primatas, envolvendo 70 animais, em 26 municípios. Até o momento, nenhum resultado laboratorial foi positivo para a FA. “A maioria das mortes desses primatas foi relacionada a envenenamento e herpes”, comentou Dimech. A primeira ocorrência de óbito de macacos em 2018 foi notificada no Recife envolvendo primatas nas imediações de um condomínio da Zona Sul. Uma equipe da Vigilância Ambiental do Recife visitou o residencial na última semana depois de informes da morte de um sagui. Não foi possível a coleta ou captura do animal porque funcionários o jogaram no lixo. Segundo a Secretaria de Saúde do Recife, no dia da visita ainda foram observados outros três saguis no local. Mesmo não tendo sido encontradas evidências febre amarela, a área continua sendo monitorada.

É nesse cenário de preocupação e ansiedade que os estoques das principais clínicas de vacinação do Recife têm ficado esvaziado. “De uma semana para cá aumentou muito a procura. Só temos umas 90 doses e uma nova previsão de compra só em abril, mas sem previsão de chegada aqui”, comentou o gerente da Cidrim Vacinas, Ludovico Freitas. Ele disse que a procura atual é cerca de 90% maior do que em 2017, quando a nova onda de febre amarela começou no Brasil. Na clínica Vaccine já não há mais doses do imunizante e também não há previsão de reabastecimento. Para o infectologista Filipe Prohaska, o bloqueio vacinal, o controle de focos e o uso de repelentes são as principais armas para combater o avanço da FA no País e, principalmente, evitar a urbanização da doença. “Esse é um processo muito perigoso. Se urbanizar haverá a troca de vetores dos silvestres Haemagogus e Sabethes para o Aedes, que existe em todo canto do Brasil. Se isso acontecer, será difícil obter vacinas para todas as populações”, destacou.
(Folha PE)

Nenhum comentário:

.

.
.

FARMAHOPE

FARMAHOPE
2 MIL REAIS EM SORTEIOS DIA 29 DE DEZEMBRO DE 2018

ASPECTHO CALÇADOS

ASPECTHO CALÇADOS
.

POSTO JEAN

POSTO JEAN
COMPUSTIVEL DE QUALIDADE

ebs serviços

ebs serviços
aluguel de maquinas

MAX FERRO

MAX FERRO
SANTA CRUZ E SANTA FILOMENA

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLINICAS LABCENTER

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLINICAS LABCENTER
.

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS
87 9965 4353