quarta-feira, 8 de novembro de 2017

ASSASSINATO DE BEATRIZ: 1 ANO E ONZE MESES E A POLÍCIA NÃO TEM O NOME DO CRIMINOSO

Sandro Romilton e Lucia Mota (pai e mãe) da menina Beatriz Angélica Mota, assassinada em dezembro de 2015, terão no próximo dia 10, mais uma data de dor e saudade. Todavia a fé está presente na luta que completa 1 ano e 11 meses, data em que o crime aconteceu em Petrolina.


Um ano e onze meses após o brutal assassinato da menina Beatriz Mota, de sete anos, que morreu ao ser atingida por 42 golpes de faca durante uma festa de formatura na Escola Nossa Senhora Auxiliadora, a Polícia Civil conseguiu imagens que revelam a face do autor do crime. Para os investigadores, não há dúvidas de que o homem que aparece nas filmagens de câmeras de segurança de estabelecimentos próximos ao Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, onde ela estudava, é o assassino. O Disque-Denúncia oferece recompensa para quem tiver informações sobre a localização do homem.

Segundo a investigação, antes de cometer o assassinato, o suspeito ficou por duas horas na frente da escola atuando como se fosse flanelinha e teve contato com várias pessoas que foram à festa. "Há indícios de que o crime foi premeditado. Ele passou horas esperando a diplomação para entrar no colégio', relatou a delegada do caso.

Os pais de Beatriz deram sinais de insatisfação com a morosidade com que o caso vem sendo apurado e informou que a família continua querendo via justiça a quebra do sigilo de algumas informações. “Muita coisa estranha aconteceu, a polícia está apurando os fatos, dentro da sua lógica investigativa, entendemos isso, mas algumas respostas são urgentes. Por exemplo, porque as imagens das Câmaras da escola foram apagadas? Quem mandou apagar? Por quê?”, questionam Sandro e Lucia.

Depois de sucessivos manifestos e apelos a órgãos de Justiça e de governos, em todas as instancias, a mãe de Beatriz encaminhou uma carta ao Papa Francisco, relatando o corrido e pedindo apoio da Igreja Católica. “Vossa venerável pessoa, na qualidade de Pastor Supremo da Igreja, sendo internacionalmente reconhecido como grande líder moral da humanidade exerce um papel profético capaz de atingir as consciências e intervir no auxílio ou mesmo no sentido de sensibilizar as autoridades policiais, Ministério Público e Governador do estado de Pernambuco, como também os administradores do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora de Petrolina a cooperarem com a elucidação desse hediondo crime”, escreveu em trecho da carta, Lucia.

Este mês, com a prisão de mais um suspeito do crime, devido a aparência com as imagens, os pais de Beatriz tiveram mais um capítulo de angústia. Já foram realizados mais de 90 exames de DNA de suspeitos e a Polícia não prendeu ninguém.

Quem tiver informações que possam auxiliar a polícia na identificação do suspeito que aparece nas imagens pode entrar em contato com os investigadores através dos números da Ouvidoria SDS - 181, WhatsApp -(87) 9 9911-8104 e Disque-Denúncia  (81) 3421-9595, (81) 3719-4545. 

(Via: Blog do Geraldo José)

Nenhum comentário:

max ferro

max ferro
,

ebs serviços

ebs serviços
aluguel de maquinas

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS
87 9965 4353