Os casos estão sendo monitorados pela Vara Regional da Infância e Juventude. (Foto: Internet)
Uma marca preocupante tem chamado a atenção da Vara Regional da Infância e Juventude de Petrolina, principalmente pelo fato de estarmos no mês de prevenção do suicídio, setembro amarelo.

A unidade do Poder Judiciário está acompanhando 105 ocorrências de adolescentes que apresentam comportamento autodestrutivo nas escolas públicas da cidade. Os casos estão sendo monitorados pela instituição.


Em maio, a Vara da Infância e Juventude encaminhou a Orientação 001/2017 para profissionais de educação e de saúde sobre os procedimentos a serem adotados em situações que envolvam comportamentos autodestrutivos em crianças e adolescentes. A ação faz parte do Projeto Previne (Prevenção de Violência nas Escolas) e tem o objetivo de minimizar este tipo de demanda no ambiente escolar.

De acordo com a psicóloga do Núcleo Psicossocial, Andrea de Gois Alcântara, as ações contribuem para preservar a integridade física e mental dos jovens. “Eles precisam de atendimento especializado e os pais e educadores precisam de orientação para identificar os sinais e buscar ajuda profissional”, explica a psicóloga.

A Vara da Infância encaminhou para as escolas ficha de monitoramento para identificar mais rapidamente os casos de vulnerabilidade. Nos meses de outubro e novembro serão realizadas palestras e oficinas para orientar os pais dos jovens que forem enquadrados nessa situação.

(Reprodução Waldiney Passos)