(Foto: Arquivo/Agência Brasil)
“Na Ponta do Dedo”. Este é o nome da campanha das Sociedades Brasileiras de Diabetes, Hepatologia e Infectologia, lançada esta semana, para chamar a atenção da população para a relação entre o diabetes tipo 2 e a hepatite C.

Segundo as entidades, estudos mostram que o vírus da hepatite C é capaz de gerar alterações na insulina, impedindo a regulação do metabolismo da glicose no organismo. Pacientes com essas alterações têm quatro vezes mais chances de desenvolverem o diabetes tipo 2.

A campanha foi lançada esta semana para aproveitar o Julho Amarelo, mês dedicado à prevenção e controle das hepatites virais, e, também, a proximidade com 28 de julho, Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais. 


Segundo a Sociedade Brasileira de Hepatologia, existem no Brasil cerca de 2 milhões de portadores do vírus da hepatite C e 70% deles desconhecem que têm o vírus. Apenas 10% são tratados.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking mundial de portadores da doença, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia.
Fonte Agência Brasil

Inf. Waldiney Passos