A CBF colocará o Árbitro de Vídeo (AV) em prática, mais uma vez, no Campeonato Pernambucano. O jogo Salgueiro x Sport, que decidirá a competição nesta quarta-feira (28), contará com o recurso e toda a estrutura necessária. A realização conta com o apoio institucional da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), que vem participando do processo do AV há mais de um ano.

O primeiro duelo com Árbitro de Vídeo no futebol brasileiro havia sido, justamente, a partida de ida da decisão: Sport 1 x 1 Salgueiro, na Ilha do Retiro (07/05). Naquele domingo, a tecnologia entrou em campo para ajudar o árbitro principal a confirmar a marcação correta de um pênalti.
 
Salgueiro e Sport vão se enfrentar às 21h45, no Estádio Cornélio de Barros, na cidade de Salgueiro (PE). Os árbitros de campo foram definidos em audiência pública, realizada no dia 23 de maio, na sede da FPF: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO) irá comandar o jogo e terá Emerson Augusto Carvalho (FIFA-SP) e Marcelo Van Gasse (FIFA-SP) como seus assistentes. José Woshington (CBF), que foi árbitro principal no primeiro jogo, será o 4º árbitro (CBF) e Fabrício Leite (CBF) será o árbitro reserva.

Equipe do Árbitro de Vídeo
Na unidade móvel de transmissão, conferindo as imagens e replays para intervir, se necessário, estará a equipe de aplicação e supervisão do AV. Péricles Bassols (CBF/PE) será o árbitro de vídeo, com a possibilidade de contato via comunicador com o árbitro principal. Manoel Serapião Filho, autor do projeto, atuará como supervisor e Alício Pena Júnior trabalhará como assistente do supervisor. O coordenador do Árbitro de Vídeo no Brasil e chefe da Comissão de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa; e o presidente da Federação Pernambucana, Evandro Carvalho, também estarão no estádio.

Coletiva e visita aos times
Nesta terça-feira (27), a partir das 10h, os representantes da CBF e da FPF vão participar de uma entrevista coletiva de imprensa, no Salgueiro Plaza Hotel (Avenida Coronel Veremundo Soares, 551 – Nossa Senhora Aparecida). A tarde será dedicada a visitas às delegações de Salgueiro e Sport, quando falarão sobre os detalhes do recurso aos jogadores e comissões técnicas, como foi feito na estreia do Árbitro de Vídeo no futebol brasileiro.

Projeto brasileiro
O projeto do árbitro de vídeo é brasileiro e foi criado por Serapião, com o suporte institucional da Comissão de Arbitragem da CBF e da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF). O AV não atua em todas as dúvidas que possam surgir em campo. As informações são passadas ao árbitro principal em quatro situações:

- Foi gol / Não foi gol
- Foi pênalti / Não foi pênalti
- Cartão vermelho direto indevido
- Identificação errada do jogador punido