quarta-feira, 24 de maio de 2017

Deputados pernambucanos irão destinar R$ 50 mil para reforçar recompensa do disque denúncia do Caso Beatriz


Os parlamentares pernambucanos deverão ampliar o valor da recompensa do disque denúncia que já oferece no caso Beatriz Angélica Mota, passando dos atuais R$ 10 mil para mais R$ 50 mil. Esse foi um dos encaminhamentos da audiência conjunta das Comissões de Direitos Humanos e de Cidadania da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), com a presença de Sandro Romilton e Lucinha Mota, pais da menina Beatriz Angélica Mota, 7 anos, assassinada em dezembro de 2015 com mais de 40 facadas, dentro das instalações do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, centro de Petrolina. O crime ocorreu durante uma festa de encerramento do ano letivo.

CASO MENINA BEATRIZ PETROLINA

Lucinha e Sandro foram buscar apoio do parlamento estadual para a busca do assassino da filha. Eles contaram com o apoio do deputado estadual Odacy Amorim, PT. O petista, inclusive, foi nomeado pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado estadual Edilson Silva (Psol), como coordenador do grupo de trabalho que envolverá a Alepe nesse apoio à polícia de Pernambuco para prender o assassino de Beatriz.

“Colocamos o colega Odacy Amorim por ser da região e encaminhamos outras definições. Vamos solicitar ao presidente Guilherme Uchôa total apoio as ferramentas de comunicação da Casa para viralizar as imagens do assassino como nos passou a delegada Gleide Ângelo que está à frente do caso. Também iremos solicitar o valor de R$ 50 mil da Assembleia para aumentar a recompensa para quem tiver informações e usar o Dique Denúncia. O valor será somado aos R$ 10 mil já anunciados pela polícia”, assinalou Silva.

Para Odacy, esse reforço do poder legislativo estadual ao Caso Beatriz é uma etapa importante para que enfim se ache o autor do assassinato brutal da meninas. “Ficamos satisfeitos com o resultado da audiência e vamos ampliar a visibilidade das imagens do suposto autor”, frisou o parlamentar. A Alepe ajudará também a produzir um vídeo sobre o caso. O líder do governo, Isaltino Nascimento (PSB) e o vice-presidente da Alepe, Pastor Cleiton Collins, também estiveram na audiência e disseram que vão levar o caso à Unale que reúne as assembleias legislativas de todo o País.

Lucinha Mota relatou que não irá descansar enquanto o assassino da filha não for preso. É uma dívida que ela diz ter  com Beatriz. “Enquanto vida eu estiver, estarei lutando. Devo isso a Beatriz. Peço a ajuda de todos que denunciem esse assassino. Já temos o rosto desse monstro. Beatriz precisa desse apoio”, afirmou Lucinha em mais um depoimento emocionado ao lado do marido.

A delegada do caso, Gleide Ângelo, á frente das investigações há seis meses, afirmou na reunião da Comissão que o assassino apresentado nas imagens da polícia, deve estar em outro estado e solicitou ampla divulgação da mídia nacional do vídeo que as investigações conseguiram para desvendar o rosto do autor do crime. Ela elogiou a postura dos deputados em se engajar nessa corrente por Beatriz. Será de grande importância esse apoio”, frisou.

Um grupo de familiares e amigos de Beatriz, fez um protesto em frente ao Ministério Público de Pernambuco que está com o inquérito. Eles cobram agilidade nas investigações e mais envolvimentos dos promotores no caso.

Os números para quem quiser denunciar ou passar informações sobre o assassino de Beatriz Angélica Mota, são Ouvidoria SDS – 181 WhatsApp – (87) 9 9911-8104 Disque-Denúncia  (81) 3421-9595 (81) 3719-4545. Recompensa deve chegar agora a R$ 60 mil com o apoio da Alepe. (Fotos: Ascom Alepe divulgação)

Nenhum comentário:

max ferro

max ferro
,

Aspectho Calçados

Aspectho Calçados
.

ebs serviços

ebs serviços
aluguel de maquinas

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS
87 9965 4353