APOIO

blogs

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Rui Falcão: jogo começa a virar a favor dos trabalhadores


Presidente do PT destaca o baixo apoio dos deputados à aprovação da reforma da Previdência, a dissidência dentro do PMDB sobre o tema, o posicionamento da OIT (Organização Internacional do Trabalho) em defesa de que a lei deve ter mais valor do que as negociações entre trabalhadores e empresários e conclama todos a "parar o Brasil para derrotar Michel Temer"; "Barrar o ataque aos direitos e reconquistar a democracia exige o crescimento das denúncias, protestos e mobilizações. O PT, que tem combatido o governo usurpador e suas "reformas" antipopulares, apoia a greve geral convocada pelas centrais sindicais e Frentes para o dia 28 de abril. Vamos parar o Brasil para derrotar Temer e seus associados", diz ele


247 - Em artigo publicado nesta segunda-feira 10, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, avalia que o jogo começa a virar contra Michel Temer e a favor dos trabalhadores e conclama todos a "parar o Brasil para derrotar Temer".

O dirigente petista destaca o baixo apoio dos deputados à aprovação da reforma da Previdência (longe dos 308 votos necessários), a dissidência dentro do PMDB sobre o tema, liderada pelo senador Renan Calheiros (AL), líder do PMDB no Senado, e o posicionamento da OIT (Organização Internacional do Trabalho) em defesa de que a lei deve ter mais valor do que as negociações entre trabalhadores e empresários, dada em comissão na Câmara.

"Barrar o ataque aos direitos e reconquistar a democracia exige o crescimento das denúncias, protestos e mobilizações. O PT, que tem combatido o governo usurpador e suas 'reformas' antipopulares, apoia a greve geral convocada pelas centrais sindicais e Frentes para o dia 28 de abril. Vamos parar o Brasil para derrotar Temer e seus associados", diz Rui Falcão.

Leia seu artigo:
Vamos parar o Brasil para derrotar Temer
As manifestações de rua, as moções de vereadores (as) endereçadas a parlamentares da chamada base aliada do governo, argumentos de técnicos e de juízes dos tribunais de diferentes instâncias começam a virar o jogo a favor das classes trabalhadoras, ameaçadas que estão pelas investidas dos golpistas.

Pesquisa recente feita entre parlamentares por um jornalão revelou que 240 se opõem ao desmonte da Previdência, mesmo com recuos do governo usurpador que não mexem com o fundamental do projeto nefasto. Além disso, o líder do governo no Senado, Renan Calheiros, abriu uma dissidência, a qual, independente da motivação e durabilidade, causa confusão nas hostes situacionistas.
Outra derrota dos que tramam contra as leis trabalhistas e os direitos sociais ocorreu na última quinta-feira, durante audiência da comissão de reforma trabalhista na Câmara, que deverá apresentar seu parecer dia 12 próximo.

Em seu depoimento, o diretor da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, Peter Poschen, afirmou que a lei deve ter mais valor que acordos assinados entre trabalhadores e empresários. Disse, ainda, que em qualquer negociação deve sempre prevalecer a condição mais favorável aos trabalhadores.

Por fim, alertou sobre a necessidade de o Brasil obedecer as mais de 80 convenções da OIT que o Congresso ratificou e que estão em vigor.

Barrar o ataque aos direitos e reconquistar a democracia exige o crescimento das denúncias, protestos e mobilizações. O PT, que tem combatido o governo usurpador e suas "reformas" antipopulares, apoia a greve geral convocada pelas centrais sindicais e Frentes para o dia 28 de abril. Vamos parar o Brasil para derrotar Temer e seus associados.

Nenhum comentário:

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS
87 9965 4353