parceiros

lucas

lucas
.

blogs

domingo, 30 de abril de 2017

Profissionais da UPAE e HDM alertam sobre surto de gripe e resfriado

Diferença entre gripe e resfriado
Com o aumento do número de casos de gripe que tem chegado à UPAE e ao Hospital Dom Malan, profissionais das duas unidades de saúde geridas pelo IMIP em Petrolina vêm à público tirar dúvidas da população sobre esse surto sazonal endêmico, típico dos meses de abril, maio e junho. Nessa época do ano, adultos e crianças ficam mais vulneráveis à contaminação pela influenza, até pelo próprio clima ameno que favorece a aglomeração de pessoas em locais fechados, facilitando a disseminação do vírus.

Para começar, o coordenador médico da UPAE, Elson Marques, explica a diferença entre a gripe e o resfriado comum. “O resfriado pode ser causado por diversos tipos de vírus. Os sintomas incluem coriza, espirros, congestão nasal e, geralmente, não comprometem o estado geral de saúde do paciente. Normalmente, o resfriado é diagnosticado pela própria pessoa, pode ser tratado em casa e não requer cuidados mais específicos”, informa.


Já a gripe é causada pelo vírus influenza A, B e C e suas variações, sendo as mais conhecidas o H1N1 e o H3N2, que circulam atualmente. A doença é uma infecção do sistema respiratório, responsável por um grande número de internações hospitalares no Brasil. “Em geral ela debilita bastante o paciente, inicia com febre alta [que dura em torno de 3 dias], e é seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, tosse e cansaço. As secreções nasais e os espirros também são comuns”, ressalta.

A gripe, assim como o resfriado, propaga-se facilmente, mas pode ser evitada parcialmente através da vacina. A doença também pode ser diagnosticada pela própria pessoa e, raramente, requer exames laboratoriais ou de imagem. Crianças pequenas, idosos, gestantes e pessoas com doenças crônicas ou imunidade baixa correm alto risco. Ela é tratada principalmente com repouso e ingestão de líquidos para permitir que o corpo combata a infecção por conta própria. Analgésicos e anti-inflamatórios vendidos sem prescrição médica podem ajudar com os sintomas.

H1N1 e H3N2

Os sintomas do H1N1 (gripe aviária) são similares aos sintomas da influenza humana (gripe comum). Eles incluem febre, tosse, garganta inflamada, dores no corpo, dor de cabeça, calafrios e fadiga. Algumas pessoas relatam diarreia e vômitos associados à enfermidade. A forma grave da doença pode causar uma piora de doenças crônicas já existentes, pneumonia e falência respiratória, levando a morte.

“É bom deixar claro que tanto o H1N1 como o H3N2 são tipos de influenza, portanto não existe um novo vírus em circulação no país”, destaca o coordenador médico da UPAE. Mas, de acordo com a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBI), o vírus da gripe com maior circulação em 2017 é o H3N2. As variações de ambos são parecidas, mas o H3N2 não apresenta os mesmos riscos da H1N1. “A diferença mais importante, é que as pessoas têm menos imunidade ao H3N2, por esta ser uma variação nova”, acrescenta.

Gripe em Crianças

Segundo a pediatra do Hospital Dom Malan, Paula Dias, algumas crianças podem desenvolver um quadro de cansaço proveniente da gripe e outras podem apresentar complicações diferentes, que podem evoluir para uma otite (infecção do ouvido), rinofaringite (inflamação das mucosas do nariz e garganta), ou até pneumonia, que acontece quando o sistema imunológico baixa e o organismo é colonizado por bactérias.

“Os sintomas em crianças e adultos são os mesmos, e a gripe costuma derrubar mais facilmente o lactente e a criança em idade pré-escolar, por exemplo. A gripe pode complicar sobre vários aspectos e favorecer uma infecção bacteriana por baixar a imunidade do paciente. Mas, nem toda gripe evolui, e na maioria das vezes, o tratamento é apenas sintomático, ou seja, feito com medicamentos antitérmicos e analgésicos”, ratifica.

Cuidados

Pessoas acometidas pela gripe devem procurar o serviço de saúde apenas quando há uma queda importante no estado geral de saúde, pois a tendência é que o próprio organismo desenvolva os anticorpos necessários para combater a doença. Normalmente, após uma semana o indivíduo já se sente melhor.

No caso específico das crianças, os pais devem ficar atentos aos sinais de cansaço, interrupção da ingestão de líquidos pela boca, febre alta e persistente por mais de 3 dias, sonolência excessiva e desconforto geral.

Para ambos os casos, o ideal é que as pessoas procurem inicialmente o posto de saúde para tratar a doença, pois os serviços de urgência e emergência oferecidos nas unidades pré-hospitalares e hospitalares tem como perfil atender apenas pacientes amarelos e vermelhos, ficando os verdes (pouco urgentes) a cargo da atenção básica.

Em casa pode ser feita uma boa hidratação, a manutenção de uma alimentação saudável, uso de dipirona e paracetamol em caso de febre (37.8).

Nenhum comentário:

max ferro

max ferro
,

ebs serviços

ebs serviços
aluguel de maquinas

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS
87 9965 4353