(Foto: Internet)
Partidos políticos e produtores europeus pedem o fechamento das fronteiras do bloco à carne brasileira, elevando a pressão para que a Comissão Europeia adote uma medida temporária contra o produto nacional depois da revelação da fraude no setor de carnes. O apelo vem de setores e países com uma tradição protecionista e que, por anos, vem solicitando que Bruxelas derrube um acordo com o Brasil no setor de carnes.

O jornal “O Estado de S. Paulo” apurou que parlamentares e produtores de países como a Áustria, França, Polônia e Irlanda passaram o fim de semana em contato para tentar estudar a forma de incrementar o lobby e pressionar as autoridades europeias a rever seus planos de autorização de importação da carne nacional. A reportagem foi informada por Bruxelas, porém, que não existiu qualquer caso de fraude registrada no comércio com o Brasil desde 2015.

Ainda assim, na Irlanda, o partido Sinn Féin foi um dos que apelaram publicamente neste domingo, 19, para o fim das importações de carnes brasileiras. O representante do partido para temas agrícolas, o deputado Martin Kenny, alertou que o caso brasileiro revela “as condições contra as quais os fazendeiros europeus precisam competir”.

“O Brasil é um dos grandes concorrentes da Irlanda pelo mercado europeu de carnes. Mas agora vemos a dimensão do escândalo”, disse, apontando para “aditivos perigosos sendo colocados em carne de frango e carne contaminada com salmonela exportadas para a Europa”.

De acordo com o partido de oposição, o ministro da Agricultura da Irlanda, Michael Creed, precisa “imediatamente buscar uma suspensão da importação de carne do Brasil para a Europa”. “A situação é intolerável. O governo precisa agir”, disse.
Fonte Diário de Pernambuco
Waldiney Passos