domingo, 26 de março de 2017

FHC promete pedido de desculpas do PSDB à sociedade


Em entrevista à revista Época, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso diz que "se o PSDB for pego, tem que dizer: eu errei"; como o partido já foi pego, com pedidos de propina de Aécio Neves que somam R$ 50 milhões, depósitos de R$ 23 milhões para José Serra na Suíça e pagamentos a Geraldo Alckmin por meio do cunhado, como consta das delações da Odebrecht, só falta marcar a data do pedido público de desculpas 


247 – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que o PSDB deve admitir à sociedade que errou se "for pego".

"Eles (os partidos) têm de agir de maneira diferente. Quando eu disse aquele negócio do caixa dois, eu disse que primeiro tem de reconhecer o erro", afirmou o ex-presidente em entrevista à revista Época, em referência à sua afirmação de que o caixa dois de campanha é diferente de corrupção, e que primeiro deve-se assumir o erro, depois ser punido.

"É condição necessária. Para fazer (acordo de) leniência, as empresas não estão reconhecendo? Como é que o partido não vai reconhecer? É inacreditável que o PT até hoje não tenha esclarecido nada nem a eles próprios. Se o PSDB for pego, se houver condenação, tem de dizer: 'Eu errei'. Não dá para tapar o sol com a peneira", afirma.

Embora tenha citado o PT, FHC ignorou delações de executivos da Odebrecht que citaram os líderes tucanos Aécio Neves, José Serra e Geraldo Alckmin, os principais nomes cogitados para a candidatura à presidência em 2018.

Aécio foi citado como pedinte frequente de propina para campanhas, que chegam a somar R$ 50 milhões. José Serra recebeu R$ 23 milhões em uma conta na Suíça e Geraldo Alckmin ter recebido propina por meio do cunhado por obras realizadas pela empreiteira em São Paulo.

O partido, portanto, já foi pego. Só falta marcar a data do pedido público de desculpas.

Nenhum comentário:

max ferro

max ferro
,

ebs serviços

ebs serviços
aluguel de maquinas

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS

MEU OLHAR VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS
87 9965 4353