O Colégio Maria Auxiliadora emitiu neste sábado (24) um comunicado esclarecendo a ação judicial contra a página do Facebook “Beatriz Clama por Justiça”. Segundo a escola, a ação não busca colocar fim à página, como foi divulgado, mas tão somente a retirada de algumas publicações “de conteúdo ofensivo que se referiam diretamente à unidade de ensino”.

Confira o comunicado
O Colégio Nossa Senhora Auxiliadora esclarece que a ação judicial, movida em desfavor de uma página hospedada na rede social Facebook, teve o objetivo de requerer a retirada de publicações pontuais de conteúdo ofensivo que se referiam diretamente à unidade de ensino.          

Destaca-se também  a improcedência da informação que divulga a intenção do Colégio em retirar a referida página do ar.  A instituição entende o direito de livre expressão de todo e qualquer cidadão e é conhecedora da abrangência das redes sociais para a disseminação de informações que possam levar ao desfecho do caso. Contudo, em todo Estado Democrático de Direito as leis e normas devem ser respeitadas e no caso em questão, algumas publicações são ofensivas e suscitam questionamentos acerca da conduta do Colégio e seus funcionários.
 
Na fase inicial do processo, o magistrado Dr. Josafá Moreira  entendeu que não estão presentes os requisitos para a concessão da liminar requerida, no entanto, sem descartar que respectivo pedido pode ser reanalisado posteriormente quando da formação do contraditório, ou seja, a decisão publicada  não é definitiva, inclusive passível de recurso.