(Foto: Internet)
(Foto: Internet)
Um total de 191.494 alunos inscritos para participar do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) terá as provas adiadas por causa da ocupação de alguns dos locais de prova por estudantes secundaristas contrários à PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 241 e à reforma do ensino médio proposta pelo MEC (Ministério da Educação).

Ao todo, 304 locais de prova estão ocupados. A lista com os locais que terão o Enem adiado será divulgada até as 18h pelo Inep, autarquia federal vinculada ao MEC (Ministério da Educação) que aplica o Enem em todos os Estados da federação.

Esses alunos serão avisados por SMS a partir da noite desta terça-feira (1º) sobre o adiamento da prova. Para esse público, o exame será realizado nos dias 3 e 4 de dezembro. Além do SMS, a informação também será enviada para o e-mail do participante. Também será possível se informar pelo aplicativo Enem 2016 e pelo 0800 616161.

Para os demais inscritos — ou seja, 97,78% dos 8.627.195 participantes –, o exame será realizado normalmente no próximo fim de semana, nos dias 5 e 6 de novembro.

“Em decorrência das invasões, lamentamos profundamente a ansiedade que esses 191.494 jovens ainda manterão, esperando para realizar a prova”, disse a presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), Maria Inês Fini.

A presidente do Inep esclareceu que não é possível substituir os locais de prova. “Não se trata de trocar A por B. A aplicação do Enem exige um trabalho de logística do espaço físico muito grande para atender alunos inscritos que têm necessidades especiais, lactantes. Se desenha a aplicação de uma maneira dependendo da necessidade dos alunos. Vamos fazer uma nova pesquisa e ver quais serão os novos locais para esses alunos”, explicou.
Fonte Uol